Arquivo

Archive for the ‘Indie’ Category

Novo trailer de Fark The Electric Jester

28 de março de 2018 Deixe um comentário


Saiu um trailer novo do Fark The Electric Jester, a continuação de Spark Um Bobo da Corte Muito Louco do nosso conterrâneo Felipe Ribeiro Daneluz. Ao que parece, o jogo é um remake do segundo modo história do original, em que o robô Fark entra numa jornada para deter um vírus que faz todos os robôs espalharem caos pelo planeta. Aqui vemos tem uma pegada mais Sonic Adventure 2, com Homing Attack e um enredo mais elaborado que vai encher o saco de muita gente e tal, mas também com um toque de pancadaria e transformações que dão novos poderes ao herói.

Trailers em 720p são o glorioso estado do gamedev tupiniquim.


Há uma demo disponível desde alguns meses com duas fases e um chefe que na época não pude jogar direito porque o jogo roda com falhas na minha carroça mesmo com os gráficos no mínimo e a configuração de joystick não funcionava por algum motivo… Mas deu pra ver que no mínimo os controles são bem o Spark original em 3D mesmo e não causam estranheza pra quem jogou ele ou algum Sonic 3D. É um projeto bem promissor que vale a pena acompanhar.

Que tal “Metal Sônico Amarelo”?


Ainda não há previsão da data de lançamento.

Mega Man Maker 1.3 lançado

24 de março de 2018 1 comentário


Saiu hoje um update do Mega Man Maker com uma boa quantidade de novidades. Mais chefes, obstáculos e dispositivos, e também o Proto Man e o Bass jogáveis. Parece que numa das atualizações anteriores até teve uma adição que eu aguardava muito, que é poder colocar armas destraváveis nas fases para montar labirintos no estilo de Metroid e Castlevania.

Parece uma boa hora para voltar a criar algumas fases. Podem baixem o fangame pelo site oficial dele.

(Review – PC) MegaMan Battle Network Chrono X – Demo 5.0

23 de março de 2018 Deixe um comentário


A demo 5.0 do MegaMan Battle Network Chrono X saiu recentemente anos após a demo 4 porque os caras tiveram que reprogramar a engine umas duas vezes e ainda por cima a casa do líder do projeto foi vítima de enchente. Felizmente, Chrono X continua promissor e rende algumas boas horas de diversão apesar de ainda ter só três capítulos prontos. O melhor é que eles prepararam um modo multiplayer no jogo!… que por enquanto requer que o jogador procure oponentes no servidor de Discord ou no fórum do jogo e que eu pesoalmente não tenho como fazer funcionar…

Bom, o jogo se passa um ano após o Battle Network 6 e traz referências a série Mega Man X e ligações com a continuação Mega Man Star Force. O X aparece como um singelo super programa que por enquanto não tem qualquer caracterização e que se funde ao MegaMan para lutar contra a propagação do Vírus Z. O enredo também procura desenvolver melhor os personagens, mostrando como o Lan e o MegaMan amadureceram e ganharam reconhecimento durante suas aventuras.

As combinações de inimigos que aparecem como parte da história são um tanto complicados desde cedo. Esses até regeneram vida o tempo todo.


Quanto a jogabilidade em si, Chrono X parece usar mais o terceiro jogo da série como fundação do que os posteriores. Diferentemente do BN6 ou até do Shanghai.EXE Genso Network, leva algum tempo até termos acesso a battlechips poderosos ou um baralho eficiente de um ou dois códigos para disparar ataques um após o outro.

Isso também se deve a uma certa falta de variedade nos chips disponíveis atualmente. Enquanto jogava eu notei que praticamente não haviam bônus de Regular Memory, que permitem dar prioridade a um certo chip no começo de cada luta. O escudo Reflector que era essencial no BN6 também é bem menos eficiente pois vários inimigos possuem ataques que atravessam escudos ou atingem o MegaMan pela lateral.

Minigame de Simon Says… minha maior fraqueza…


O comportamento dos inimigos e chefes, assim como os objetivos nas fases de calabouço no fim de cada capítulo, estão num nível consideravelmente desafiador. Mesmo o chefe do final do primeiro capítulo pode ser letal se não prestar atenção em seus golpes e lá pro final começam a aparecer inimigos que regeneram HP o tempo todo, mesmo durante a pausa entre cada turno. Eu acabei apanhando um bocado dos chefes e até cheguei a tomar game over na fuça sem ter salvo o jogo antes!

Em certo ponto da história o MegaMan recebe um novo sistema de Estilos chamado “Memento” que dá a ele os poderes de inimigos que ele matou em jogos anteriores. Cada forma vem com habilidades interessantes mas também reduzem certos atributos e desativam o bônus de Sincronia Total que dobra o poder do próximo chip. Por enquanto só há a primeira forma, que é baseada no QuickMan que apareceu no segundo jogo.

Chrono X também usa o NaviCust de sempre para colocar habilidades adicionais no MegaMan, com as mesmas regras do terceiro jogo. Além disso, algo que faz muita falta é que não há qualquer mecânica inédita no jogo. Mesmo aquele sisteminha maroto do BN6 de garantir que dois chips apareçam ao mesmo tempo durante as lutas foi cortado.

O modo multiplayer eu não pude testar, e não só por causa do desempenho da minha conexão. O jogo trava se tentarmos usar o mesmo save numa máquina diferente! Nesse lance de prevenção contra trapaças ele até se fecha sozinho se o Cheat Engine for aberto ou o usuário tentar buscar macetes na internet. Essa segunda prevenção acabou não caindo bem entre vários usuários, ainda mais depois daquele barraco do Sonic Gather Battle que aconteceu meses atrás, e será removido num update futuro.

Como em Mega Man ZX, o X acaba fazendo papel de relíquia pra transformação de tokusatsu. Pena que ainda não está disponível no jogo.


Em geral o MegaMan Battle Network Chrono X é um projeto promissor mas que ainda precisa de algo mais pra se engrenar como o Battle Network 7 que pretende ser. Ainda por cima o beta atual acabou sendo hilariamente ofuscado pelo beta recente do Shanghai.EXE, que tá com praticamente todas as mecânicas prontas e tem muito mais conteúdo. Recomendo muito jogarem ambos caso ainda não os conheçam.

O port para smartphones ainda não está disponível e deve sair junto com a versão 5.1, que também trará melhorias ao modo multiplayer.

Prévia do fangame Sonic Maker

21 de março de 2018 1 comentário


Um sujeito conhecido como Lapper que é parte da equipe do Sonic 2 HD tem postado recentemente vídeos e telinhas de um projeto chamado Sonic Maker, que como o maker oficial do Mario e o fangame do Mega Man não chega a substituir a criação convencional de fangames mas serve para facilitar a produção e distribuição de fases caseiras para o ouriço azul correr e rolar adoidado.

O projeto está sendo desenvolvido no Game Maker Studio 2 e com uma engine do próprio autor que, como o vídeo acima mostra, é virtualmente idêntica a da trilogia do Mega Drive e lida perfeitamente com rampas de qualquer ângulo.

Sonic Maker ainda não tem data de lançamento nem nada, mas talvez vejamos mais a respeito na próxima SAGE.