Arquivo

Archive for the ‘Mega Man’ Category

Gameplay de Maverick Hunter X: Giga Mission

18 de janeiro de 2020 Deixe um comentário


O Maverick Hunter X: Giga Mission é um promissor fangame de Mega Man X desenvolvido pelo Rodrigo Shin do blog falecido O Ácido Cinza (o cara do Cataegis: The White Wind e do Mega Man Vs. Reirom). Saiu um vídeo com uma volta completa pela primeira fase, e podemos ver como funciona a jogabilidade em estilo beat ‘em up e como os personagens secundários vindos dos quadrinhos da série podem ajudar o herói.

O jogo ainda não tem previsão de lançamento.

(Review – GBA) MegaMan Battle Network 4.5: Real Operation

10 de dezembro de 2019 Deixe um comentário


A Capcom nunca se meteu a lançar um MegaMan Battle Network para smartphones mesmo com todas as previsões que fizeram sobre a Internet das Coisas, mas de certa forma já tinha feito algo parecido no GBA durante o auge da série. Com este Rockman.EXE 4.5: Real Operation lançado em 2004 exclusivamente no Japão e que foi traduzido por fãs recentemente eles previram um bocado da era atual dos jogos de smartphone, para o bem e para o mal.
Leia mais…

Saiu a tradução para inglês de Rockman.EXE 4.5: Real Operation!!!

27 de outubro de 2019 Deixe um comentário

Mais de 20 carinhas, incluindo o Bass, podem ser destravados e escolhidos como “bichinho virtual”.


O Rockman.EXE 4.5: Real Operation é um spinoff dá série MegaMan Battle Network que foi exclusivo do Japão e que era compatível com um brinquedo chamado BattleChip Gate. O acessório permitia ao jogador bancar o operador de NetNavi e usar chips de verdade para ativar os ataques no jogo. Por isso o personagem escolhido, que não precisa ser o MegaMan, se move automaticamente pelo tabuleiro até responder algum comando.

Bom, finalmente saiu um patch que traduz a ROM do jogo para a língua inglesa e até conserta bugs e adiciona alguns extras, além de tornar acessível as coisas que eram exclusivas do BattleChip Gate.

Ainda não consigo acreditar que a Capcom nunca prestou pra fazer um Battle Network pra smartphones, por mais mercenário que pudesse ser…


O jogo não tem enredo e simplesmente foca nos combates e exploração, sendo que as áreas mudam conforme o horário em tempo real. Por mais que eu goste de MMBN, e apesar de eu ter tido o cartucho do mar-di-to Battle Chip Challenge em japonês e ter zerado ele 100%, eu nunca joguei direito este aqui!

Embora o celular em que eu jogava GBA esteja com o botão de ligar enguiçado, vou logo patchear a ROM pra jogar no computador mesmo, e vocês também, se quiserem experimentar um RPG de ação fora do comum e sabem mecher com ROMs, podem ir atrás!

Edit:
O manual que vem com o patch recomenda o emulador mGBA para rodar o jogo. Depois de pegar a ROM em algum site que a Nintendo não tenha ferrado, usem o aplicativo Floating IPS para aplicar o patch nela.

SAGE 2019, post 3

6 de outubro de 2019 1 comentário

(post anterior)

Acabou a SAGE e eu fiquei alguns dias fora do ar por causa do computador estar com o maldito “clique da morte” que impede o HD de funcionar, e ainda por cima com este calor é capaz dele sobreaquecer e resetar repetidamente mesmo que ligue, causando mais cliques ainda. Mas enfim, voltando ao raciocínio…

Dunkehr

Dunkehr é um jogo de ação bem gostoso de jogar, e traz um guerreiro ratel para nosso controle. A jogabilidade tem dois botões de ataque, mais o pulo e a esquiva. Como todo bom jornalista de videogame eu ignorei completamente o manual no menu de pausa mas ao contrário deles fui testando as várias combinações de comandos conforme jogava. Os diversos inimigos devem ser tratados com cautela, pois estão em posições estratégicas e podem aplicar combos no Dunkehr. Para lidar com isso, é só confiar que as presas mais afiadas ganham, pois isso é Killing Bites, meus chapas.

Mas sério, o texugo-de-mel conta com seus próprios combos, golpes de longo alcance, uma rasteira útil contra inimigos que usam escudo e um especial que causa dano espetacular, sendo que a barra de vigor a ser gasta para isso enche fácil, fácil. Nem precisa usar muito a esquiva para empalar os inimigos nas costas, mas tá aí pra quem gosta. Ao finalmente ler o manual no menu de pausa, também descobri que o ataque fraco pode aparar os golpes dos inimigos para tonteá-los, e que há um especial alternativo que fortifica o herói.

Fora isso, há diversas extensões da barra de vida escondidas pela única fase da demo e morrer só manda o Dunkehr de volta pro checkpoint anterior sem mais punição alguma. O jogo não é nem de longe tão difícil quanto estão dizendo por aí, e tampouco tem “os piores controles da SAGE 2019”. Só as musiquinhas em MIDI que enchem o saco.

Também tem um modo Versus para dois jogadores, mas isso eu não pude testar.

Starbuster

Starbuster é puro Mega Man Zero. Tem sabre, tem pistola, tem powerups escondidos que modificam as propriedades das armas, pulos nas paredes… Simplesmente isso. Tudo funcionando muito bem e dentro do esperado por duas fases nesta demo, e com direito a três chefões. Depois de jogar, li melhor as instruções e descobri que aqui também tem aparação de golpes por meio do sabre. Dá até pra aparar os trens que passam pela segunda fase!

Teabat!

Em Teabat!, um morcego bonitinho deve saltitar por diversas áreas em busca de bules de chá. Conforme avançamos os mapas são revelados no topo da tela, e observando eles é possível deduzir onde podem estar os bules. Para terminar a demo, é preciso apanhar 30 e alcançar um portão especial que se encontra algumas telas depois que vencemos um chefe de fase.

O jogo diverte pela simplicidade e tem um visual carismático que remete ao Game Boy Color. Com as xícaras espalhadas pelos cenários, é até possível comprar paletas de cores para modificar o visual. Também vale notar que há um port para smartphones Android disponível.

SAGE 2019, post 1

29 de setembro de 2019 4 comentários

A SAGE 2019 está no ar e há várias dezenas de projetos participando. Embora a origem do evento seja os fangames do Sonic, hoje em dia projetos originais com ou sem influência do azulão ganham cada vez mais destaque. Tanto que eu nem joguei nenhum fangueime de Sonic ainda…

Brock Crocodile

O Brock Crocodile é um jogo de ação que eu tenho aguardado há alguns bons anos, e esta é enfim a primeira demonstração dele. Fora a influência do Sonic na interface e nas múltiplas rotas em cada fase, Brock é um singelo jogo de plataforma sem a física 360º e com uma barra de vida comum.

Precisei me acostumar um pouco com a física dos pulos e o alcance do chicote, mas feito isso foi uma boa experiência explorar os dois atos da fase disponível e derrotar o chefe no final com a arma secundaria que atira bolhas de chiclete. O projeto tem tido notícias regulares em seu perfil no Twitter, e deve se sair um bom joguinho quando for lançado.

Ah, após os créditos, uma figura sinistra nos desafia a procurar pelos 5 tesouros escondidos na fase. Será um chefe secreto desta demo?

Mega Man Starforce: EndWave

Há algum tempo foi descoberto que houve um quarto Mega Man Starforce que foi cancelado pela Capcom no meio de sua produção, sem jamais ter sido apresentado ao público. O jogo teria mostrado o herói Geo Stellar se tornando um fora-da-lei ao lado de um descendente do Lan Hikari, o protagonista da série anterior, Mega Man Battle Network. Essa história atiçou a imaginação dos fãs, e aqui está o EndWave, um breve protótipo abordando ela.

Não tem muito o que jogar, não. Só um tutorial, uma batalha aleatória básica contra dois tipos de vírus e um chefe que é o DustMan.exe do Battle Network 6. Embora os gráficos estejam usando o estilo e número de botões de Battle Network, o Geo continua com as suas regras de sempre, limitado a primeira coluna do tabuleiro e com a capacidade de se teleportar para atacar de perto com certos battlechips.

Não há escudo habilitado por padrão, mas no lugar é possível soltar um especial poderoso quando interrompemos o ataque de qualquer vírus. A seleção de battlechips também tem regras alteradas, envolvendo chips com código binário ao invés de letras ou cores. Não entendi exatamente como organizá-los.

Em geral o jogo funciona bem, e pessoalmente sempre curto ver algum fangame novo desses dois spinoffs de Mega Man. …Até porque cancelaram o Shanghai.exe e o Chrono X é um desses com produção eterna… não que eu tenha moral pra reclamar

Pizza Tower

Este Pizza Tower aqui é fortemente inspirado na série Wario Land, que é um Pecado Gamístico pra mim que só jogou um pouco da quarta aventura do bigodudo ganancioso e mal lembra como era. No comando do caricato pizzaiolo Peppino, devemos correr adoidados pelas fases quebrando blocos e dando super-pulos como se fosse a Samus de Metroid equipada com Speed Booster.

O Peppino tem energia infinita, sendo que enquanto deixá-lo ser ferido por lâminas nos faz perder pontos, tomar pancada de outros inimigos e obstáculos é necessário para transformá-lo de alguma forma e resolver quebra-cabeças. As fases são bem compridas e trazem diversos segredos. Além disso, é necessário meter o pé na tábua e voltar até certo ponto anterior para escapar antes que elas sejam demolidas.

A demonstração tem mais de 3 fases e dá até pra jogar com uma paródia do Sonic. Em geral, Pizza Tower é bem carismático estou no aguardo de seu lançamento. E não só porque ganhei uns 100 seguidores no Twitter depois que o criador do jogo retuitou um post sobre o Cosmic Boll.

Vertebreaker

Desenvolvido pelo Stealth, um dos caras do Sonic Mania, o Vertebreaker tem a física característica do azulão mas com com um personagem lento à primeira vista. Acontece que, tal como na série Umihara Kawase, a arma dele pode ser usada como corda para se pendurar pelo cenário e ganhar velocidade, o que requer um punhado de prática e destreza do jogador.

E nisso há o problema de que muita gente não vai ter a paciência ou mesmo a boa fé de entender a jogabilidade sem nenhum tutorial (e quantos de nós não pularam o tutorial de Knuckles’ Chaotix?), ainda mais com tantas outras coisas para ver na SAGE. Por fim, a demo é só uma pequena fase de teste com cinco tipos de inimigos vagando pelo cenário.

DreamCrafter

Vocês que já viram o Super Mario Maker e o Mega Man Maker, e que aguardam o Sonic Studio, conheçam também este editor de fases do Kirby, o DreamCrafter. Ele está num estado bem preliminar e seus comandos causam certa confusão por conta do resto da interface se parecer tanto com a do Mega Man Maker, mas dá pra ver o potencial do brinquedo e montar algumas boas fases com os objetos disponíveis.

Espero que alguém por aí crie um Maker de Castlevania também…

(próximo post)

Mega Man Maker Versão 1.5 lançado

27 de março de 2019 Deixe um comentário


Faz certo tempo desde o último post a respeito, então pra quem não conhece, o Mega Man Maker é um fangame editor de fases do Mega Man feito nos moldes do Super Mario Maker. Ele tem uma quantidade considerável de gráficos, inimigos e obstáculos vindos de toda a série clássica, e permite projetar fases com múltiplas rotas, labirintos e até metroidvanias. A nova versão apresentada no trailer acima mostra recursos vindos dos Mega Mans 8 e 9. Além disso, agora é possível colocar múltiplos chefes nas mesma fase.

O jogo requer um breve cadastro quando ligado pela primeira vez, e daí é só abrir o editor ou baixar fases da galera ao redor do mundo. O limite de fases online no perfil de cada usuário é 20, mas também é possível disponibiliza-las por outros meios.

Link:
https://megamanmaker.com/