Arquivo

Posts Tagged ‘Mario’

(Review – Game Boy) Mario’s Picross

2 de setembro de 2017 2 comentários


Enquanto eu aguardava o lançamento atrasado do Sonic Mania, eu me distraia com a antiga concorrência dele neste Mario’s Picross, um jogo de quebra-cabeça do Game Boy que na verdade tem quase nada a ver com o Mario. É um jogo de nonogramas, que são vendidos nas revistas brasileiras da Coquetel como “Logic Pix”. Temos grades de 5×5 até 15×15 quadrinhos e os números ao lado de cada linha ou coluna indicam a quantidade de quadrinhos seguidos que devem ser marcados, sendo que dois ou mais números indicam espaços vazios entre eles. Comparando essas informações com cuidado um figura é formada na grade e isso vai se repetindo por 192 fases.

Temos meia hora para completar cada figura, mas cometer erros dá uma penalidade de 2 a 8 minutos. O bom é que ao mesmo tempo o jogo acaba revelando que não há mesmo nada ali e isso pode ser útil nas figuras mais complicadas. Dá pra errar umas quatro vezes antes do Mario fazer cara de decepcionado. O jogo também dá a escolha de começar com uma linha e uma coluna já resolvidas por meio de uma roleta, mas aí ele marca o resultado final com um H de “Hint” e ninguém quer isso. O jogo também grava o número de tentativas que nós levamos para resolver cada figura e o recorde inicial, para assim eternizar nossas vergonhas.

Besouro-rinoceronte e Besouro Lucano não poderiam faltar num jogo japonês de figuras.


Depois de resolver todos os quebra-cabeças, o jogo libera um modo onde devemos resolver um 15×15 aleatório que deve ser resolvido na marra, sem nenhuma dica. Mas aí também dá pra pra resetar o modo até sair uma figura razoavelmente fácil com linhas vazias ou com um número alto de quadrinhos de uma vez. O jogo não tem historinha ou finalzinho celebratório nem nada e o Mario é só enfeite mesmo.

Parece que na época o Mario’s Picross não fez sucesso no ocidente porque os americanos não tinham gosto para quebra-cabeças e não conseguiam enxergar direito pela telinha sem iluminação do Game Boy. Por isso todas as versões seguintes do jogo ficaram exclusivas do Japão até o Nintendo DS ser lançado. É um bom puzzle para se passar o tempo com um emulador do Game Boy Color no celular (apesar dos controles sensíveis), e se o meu velho Game Boy Advance SP não tivesse dado curto e rachado a tela por dentro anos atrás seria até bom eu ter este jogo em cartucho.

Categorias:Games, Reviews Tags:, ,

Nintendo Community Fangame Convention 2014

9 de novembro de 2014 Deixe um comentário

Ocorreu na semana passada a NCFC – Nintendo Community Fangame Convention, onde foram mostrados diversos fangames de séries da Nintendo e alguns projetos originais como o Spark The Electrical Jester do LakeFeperd.

Geralmente não fico tão entusiasmado com os inúmeros platformers com o bigode que o pessoal lança, mas me pareceu bacana o tal de Dairanto!! Mario Bros. DDX do theMit, que é um remake do arcade Mario Bros. com um estilo gráfico bonito e com diversos personagens jogáveis planejados.

Também tem uma demo do irredutível demake do Ocarina of Time que tem sido bem promissor.

(Review – Game Boy) Yoshi’s Cookie

9 de fevereiro de 2013 6 comentários

Desde alguns meses eu tenho pensado em ir à Santa Efigênia procurar lojas retrogamisticas com cartuchos de Game Boy (Color) para jogar no meu GBASP que tá quebrado e não roda mais jogos de GBA.

Fiz isso hoje e comprei um Yoshi’s Cookie japonês por 10 reais. Depois de voltar do passeio, liguei o GBASP e surgiu uma descarga elétrica que arrebentou por dentro a tela do portátil, enchendo-a de pontos e riscos.

Puta que pariu.
YCookieTitle
Yoshi’s Cookie existe no Game Boy, NES e o SNES. A versão de GB foi lançada em 1992. É um dos muitos jogos que eu conhecia só o nome sem nunca tinha visto nem um screenshot, mas como eu sabia que ele é um puzzle simples e sem enredo, me pareceu uma boa opção de compra mesmo que o cartucho seja o japonês.

Yoshi e Mario aparentemente estão organizando biscoitos para empacotá-los. É fácil entender as regras do jogo: cada fase começa com um grupo de biscoitos na tela e com o botão A e as setas, deve-se arrastá-los para formar linhas e/ou colunas de um tipo de biscoito para elimina-los até limpar completamente a tela. O Game Over ocorre quando a tela fica entupida.

Ao completar uma linha a produção de novos biscoitos é atrasada. Como a velocidade dos próximos biscoitos aumenta conforme se marca pontos, é preciso limpar a tela rapidamente antes que tal meta se torne impossível.
YCookiePlay
O jogo registra combos quanto duas ou mais linhas/colunas são eliminadas em sequência. O botão B acelera a produção de novos biscoitos quando movimentos não são possíveis e o biscoito-Yoshi pode ser usado como coringa, completando qualquer grupo.

Tem também um modo competitivo em que ficou visível o quão ruim eu sou para visualizar rapidamente possibilidades de combo nesse jogo. E o pior é que nesse modo o Yoshi é um tipo extra de biscoito e não serve para completar os outros. 4 pessoas podem jogar nesse modo se tiverem o equipamento adequado, o que não é o meu caso.
Yoshi's Cookie (USA, Europe)_08
Em geral, Yoshi’s Cookie é um puzzle bacaninha e bom para passar o tempo. Foi legal eu ter encontrado ele barato. É. Joguem um pouco se tiverem a curiosidade. Hmrm.

Zoiando a NCFC

26 de outubro de 2011 Deixe um comentário

A NCFC (Nintendo Community Fangame Convention), equivalente nintendista da SAGE, começou há 3 dias (23 de Outubro). Eu não acompanho ela, então só percebi isso porque fui checar o site do Mother 4 pra procurar novidades.

Bom, em primeiro lugar, baixem e joguem o Psycho Waluigi, sim?

Este fangame tá completo e é fantabuloso. O protagonista é o Waluigi, que adquiriu poderes psíquicos de uma misteriosa criatura após um tremendo acidente. Ele agora pode pegar praticamente qualquer objeto próximo a ele (inimigos, projeteis, items e até destroços) e atirar em outras coisas. O jogo lembra um bocado a série Kirby, já que o Waluigi pode até manipular os poderes de alguns inimigos, mas a ação aqui é muito mais rápida.

Outro jogo interessante é o Super Mario Bros: Mythical Mushrooms, que é um metroidvania. É o segundo do tipo que vejo, depois do Extra Mario Bros.

Mario tem que explorar as fases, pegar todas as moedas que encontrar (para destravar barreiras) e procurar os blocos que destravam seus powerups para alcançar novas áreas. Notem que para se mover de uma área a outra, Mario tem que entrar pelos canos, portanto não tentem pular nos buracos.

E falando nisso, há uma nova demo do remake de Metroid 2 que vai até pouco depois do primeiro chefe.

Samus começa com alguns items e deve procurar outros upgrades enquanto mata os perigosos metroids alfa, que só são vulneráveis na barriga. Este fangame certamente se tornará indispensável quando for terminado.

E tem também uma demo de um fangame de Mega Man Battle Network, o Chrono X.

A interface e gameplay do jogo são muito convincentes, com poucos bugs notáveis (houve uma vez em que consegui mover o Mega ao usar o chip da Roll, que devia interromper o controle) e há cerca de uma ou duas horas de conteúdo. Tomem cuidado com o botão no menu que fecha o jogo, pois ele fecha imediatamente sem pedir confirmação. Eu já perdí uns 15 minutos de progresso por causa dessa porcaria.

E no manual há uma parte serious business:
“If you want to upload video from gameplay ask me(MaxRock) or any other person from the MegaDudes team for permission.” (quem quiser gravar videos de gameplay tem que pedir permissão)

…Sério? Porquê? ಠ_ಠ

Bem, aqui vai o link da exposição de novo pra vocês que quiserem conferir o resto dos jogos:
http://www.nintendocfc.com