Arquivo

Archive for novembro \06\+00:00 2021

Protótipo de Awakening Sarah

6 de novembro de 2021 Deixe um comentário


A Asteristic Game Studio postou há alguns dias um protótipo do Awakening Sarah, que foi anunciado lá em idos de 2018, para assegurar que o projeto continua em andamento apesar do dev ter de trabalhar em outras coisas para pagar as contas.

…eu entendo…

Awakening Sarah é um platformer nacional e atmosférico inspirado em Yume Nikki e mostra a protagonista ainda mergulhando em seu mundo mental após ter acordado de um coma no primeiro jogo, o Dreaming Sarah. Também teve um interquel chamado Wishing Sarah que é freeware e roda no Game Boy.

O protótipo tem algumas áreas disponíveis mas naturalmente é um tanto bugado e logo trombei com partes que travavam a Sarah num beco sem saída, como quando era preciso usar um item que não era adicionado ao inventário mesmo após ser coletado. A jogabilidade até onde vi é a mesma do original, só com cenários e quebra cabeças diferentes, mas é o que se espera de um clone de Yume Nikki mesmo. Fica a recomendação tanto pra quem acompanha quanto pra quem não conhecia a série.

Nintendo Community Fangame Convention 2021

3 de novembro de 2021 1 comentário

(Post anterior, SAGE parte 4)

Desde 2007 os fãs das séries de Nintendo também tem a sua exposição anual de fangames e indies, embora a chamada Nintendo Community Fangame Convention não seja tão conhecida ou extravagante quanto a SAGE, provavelmente pra não chamar a atenção da empresa nipônica que ao contrário da Sega mal tolera trabalhos de fã…

três categorias de projetos: Mario, indies e demais séries da Nintendo. Alguns participaram da SAGE deste ano, como o Yoshi’s Fabrication Station, o Project Rascal e o KWRPG Buster!!, então o post vai acabar servindo como continuação da minha cobertura meia tigela daquela exposição.

-Operius

Um shmup do Mors, um dos administradores da exposição, que foi criado para a Opera GX Game Jam e venceu a competição. O jogo se passa num tubo wireframe com os inimigos e obstáculos rodopiando por dentro dele. O objetivo é acumular pontos e coletar powerups quando eles aparecem para aumentar o poder e velocidade do laser da navinha. Ao pegar 5 deles o jogador passa de fase, a navinha volta ao normal e vão surgindo novos padrões de inimigos e até chefes.

É um jogo bem bacana, mas parte da dificuldade é que os powerups aleatóriamente aparecem em posições impossíveis e ficam com praticamente a mesma cor do tubo na fase 10 em diante. O engraçado é que dá pra deixar os powerups escaparem de propósito para prolongar as fases e explorar isso acumulando pontos infinitamente com o laser no nível 4.

-Salaryman Shi

Neste clone de Mario, controlamos o assalariado Takeshi Shi numa dura caminhada até o trabalho. A jogabilidade e mecânicas não mudam muito de que se espera, mas é preciso pisar nos blocos para encontrar items, entre os quais estão duas maletas que servem de projétil e plataforma. A normal quica no chão e a alternativa voa em linha reta e volta.

A demo tem 3 fases, com planos de 15 em total para a versão final. Cada terceira fase é a empresa onde o Shi trampa, que naturalmente é cheia de obstáculos e um chefão bloqueando o elevador para o escritório. Sobre o chefe da demo, notem que ele solta mais orbes de eletricidade toda vez que apanha e por isso é bom não apressar muito a luta…

-Project Rascal

Um projeto nacional no estilo do Sonic Adventure, que após um tutorial que explica os comandos de parkour do Rascal logo traz uma fase de praia que remete a Emerald Coast. A fase não tem inimigos, más há vários objetos que podem ser atingidos com o Homing Attack para alcançar lugares distantes, incluindo uma prancha de surf. Há uma boa sensação de velocidade e o level design até que guia bem o jogador sem parecer restritivo ou sobre trilhos.

Após completar a demo, aparecem salas especiais no tutorial onde várias mecânicas em desenvolvimento podem ser testadas. Parece que os inimigos em geral servem de montaria quando tomam um Homing Attack. Fico no aguardo da versão completa, mas não sei se vou ter um PC bom pra jogar de verdade não…

-Yoshi’s Fabrication Station

Um editor de fases baseado no Super Mario World 2: Yoshi’s Island. Sensacional como há makers para um punhado de retrogames hoje em dia, não? Por padrão o maker funciona online no próprio site, mas há meios de jogá-lo offline.

Testando um pouco, logo me incomodou que o maker é desses em que cada tipo de bloco do cenário deve ser posto individualmente. O autotiling do Mega Man Maker deixa qualquer um desacostumado! Também reparem que o Yoshi começa no canto inferior esquerdo, fora da posição padrão da cêmera. O único jeito de movê-lo é arrastando com o mouse enquanto aperta as setas para mover a câmera. Para partilhar fases e carregar as criadas por outros usuários, é preciso entrar no servidor de Discord dos desenvolvedores. Para o bem e para o mal, é assim que muita coisa funciona hoje em dia…