Arquivo

Archive for novembro \22\+00:00 2020

(Review – PICO-8) Pushamo

22 de novembro de 2020 2 comentários


Ainda no assunto de puzzlers programados em PICO-8, conheci este Pushamo que foi lançado semana passada pelo bean borg. Se for pra comparar com alguma coisa, é como o Deblock do NES misturado com o Denki Blocks do Game Boy Advance.

Movimentamos um cursor pelo tabuleiro enquanto tetreminos atravessam a tela. É preciso empurrá-los e formar no mínimo quadrados 3×3 para apagá-los e ganhar pontos. A óbvia complicação é não poder virar os minos e se algum vazar pra fora da matriz é bom se apressar para evitar um game over na cabeça. Isso é algo fácil de acontecer até pegarmos o jeito da coisa e o joguinho se revelar um tanto viciante como todo bom quebra-cabeças.

Há diversos modos destraváveis que alteram drasticamente as regras. Em um ele vira um “jogo da cobrinha” onde o próprio cursor é um obstáculo. Outro se aproxima de Tetris e há alguns em que é preciso evitar eliminar blocos ou desviar deles como num jogo de navinha.

Tem também alguns quebra-cabeças onde é preciso limpar o tabuleiro todo usando as peças disponíveis. E embora existam metas a serem alcançadas para liberar cada modo, dá pra simplesmente soltar tudo no menu de opções, que até tem um macete de Modo Deus disponível.

O jogo está disponível na Itch.io por 5 dólares, sendo que todo o dinheiro é doado para a Autistic Self-Advocacy Network. Além disso, cada cópia vendida torna disponível uma de graça pra quem quiser pegar: https://beanborg.itch.io/pushamo

Categorias:Games, Indie, Reviews Tags:, ,

(Indie) Artemis’ Minesweeper

21 de novembro de 2020 1 comentário


Artemis’ Minesweeper é uma mistura de jogo de navinha com Campo Minado que me fez perguntar “como que nunca vi essa ideia antes?” A coisa é simples assim, deduzir a localização das bombas na matriz enquanto desvia o ponteiro das ondas de tiros da Artemis, uma dessas Youtubers virtuais que são moda hoje em dia.

Na dificuldade padrão o tiroteio já é bem constante e fica tenso cumprir as duas tarefas ao mesmo tempo, especialmente no topo do tabuleiro. Seria legal se fosse expandido com outras personagens com padrões de ataque próprios.

O jogo roda online pelo console virtual Pico-8: https://swamp-kun.itch.io/artemis-minesweeper

(Indie) MASAMI Sushi Ace

19 de novembro de 2020 2 comentários


MASAMI Sushi Ace do dev Foxy Boxy Games é o Columns da Sega com temática de restaurante de sushi. Foi desenvolvido lá em idos de 2012 mas tem recebido updates e um port para smartphones Android na Google Play. Como podem imaginar, blocos caem do topo da tela e devemos juntar trios do mesmo tipo em qualquer sentido para eliminá-los.

Há duas novidades aqui: eliminar o bloco preferido do personagem mostrado na tela vale mais pontos e o bloco especial que apaga toda instância do tipo de bloco em que pousar aparece ao destruir cada tipo de bloco uma vez. O jogo tem um modo história que alterna entre os objetivos de marcar certa quantidade de pontos antes do tempo acabar e eliminar o sushi favorito do cliente 3 vezes.

O que me deixou surpreso é que para um clone de Columns o jogo é fácil, extremamente fácil. A velocidade praticamente não aumenta não importa quanto o nível suba, mas mesmo assim ela cai a cada tantos níveis como no jogo original. No modo história a meta de pontuação não representa qualquer ameaça e a missão de combinar blocos específicos não é contra o tempo.

Após algumas fases no modo história ou alcançar o nível 100 no modo arcade, o jogo acaba e mostra as estatísticas do jogador para incentivando o fator replay em bater recordes, apesar de que o jogo não tem tela gravando eles de fato.

Fica aqui o link para a página na Itch.io: https://foxyboxygames.itch.io/masami-sushi-ace

(Indie) Demo de VergeWorld: Icarus Rising

16 de novembro de 2020 1 comentário


Hoje eu topei com este homebrew chamado VergeWorld: Icarus Rising, uma espécie de “shmup de corrida” dos devs Retro Bones. O vídeo acima mostra gameplay da versão para Amiga 3000, mas eu baixei e testei a demo do port para Mega Drive.

Trata-se de um jogo de navinha com a câmera por trás que nem no Star Fox ou no Soulstar. Ele bota o processador do Mega pra suar trabalhando com essa paisagem de voxels cheios de dithering na pixelart. Fica uma gororoba bem embaçada mas dá pra acostumar, ainda mais porque há vários indicadores que apontam a proximidade entre a nave e as paredes e o chão para o jogador.

O aspecto de corrida mencionado pelos criadores está no limite de tempo para cada missão. A nave acelera de acordo com o quão baixo ela está voando, exigindo uma pilotagem arriscada para completar os percursos. Algumas missões também mandam coletar certo número de items deixados por inimigos abatidos.

O site oficial tem as roms para as versões de Amiga 3000 e do Mega Drive. Há um total de 6 fases na demo: http://retrobones.com

Categorias:Games, Indie Tags:, ,

(Review – PC) Mega Man RAM

10 de novembro de 2020 2 comentários


No passado já um tanto distante foi grande coisa a Capcom ter lançado dois Mega Mans oficiais com gráficos 8-bit e projetados nos padrões do Mega Man 2, mas hoje em dia os próprios fãs tem engines caseiras que lhes permitem criar trabalhos retrôs interessantes como o Unlimited, o Rock Force, o Rock & Roll e agora este Mega Man RAM que foi criado pelo J8-BIT FORAGER na Megamix Engine.

De acordo com a historinha… no manual, pois o jogo não tem abertura… o vilão da peça não é mesmo o Dr. Wily mas sim o Sheep Man, que ficou fortão e quer dominar o mundo com seu grupo de robôs-mestres. Um grupo bem inclusivo, dividido igualmente em 3 Robo-men e 3 Robo-women: Spiral Man, Creamery Man, Chimera Man, Sugaku Woman, Sickle Woman e Traction Woman.

Sim, seis chefes ao invés de oito, e o castelo do Sheep Man infelizmente é só duas fases. O lado positivo é que as fases são bem construidas com cenários bonitos, inimigos bem posicionados, gimmicks variadas e uma boa duração que frustra pouco mesmo após um game over e outro. Gostei de ver as geléias propulsoras na fase do Spiral Man e o carrinho no final da fase da Traction Woman.

Fora os E-Tanks escondidos não há outros items especiais pelas fases, mas é possível comprar alguns upgrades na lojinha do Dr. Light. Entre eles é essencial o upgrade do escorregão que faz o Mega manter a velocidade entre um dash e um pulo. Outros dão misseis e uma espadinha infinitas mas como a aventura é bem curta acabei nem vendo os mísseis!

Os chefes tem padrões de ataque divertidos e depois de detonados suas armas causam um bom estrago nos demais inimigos. Algumas delas até possuem utilidades secundárias, como o Parabolic Charge que rouba vida e facilita até demais a jogatina ou o Softserve Seeker que congela inimigos com mísseis teleguiados. Ao invés do Rush Coil e Jet, o Mega tem o Teleport Phaser que faz ele dar um pulão reto pra cima na forma de energia para se esquivar, acertar os inimigos e trapacear certos desafios de plataforma.

Como fui usando as arminhas sem medo de ser feliz, não reparei no quão viável é completar o jogo só na pistola e sem upgrades. Já aviso que tem uma área de buracos sem fundo, plataformas temporárias e inimigos voadores na fase da Sickle Woman que não hesitei em literalmente pular com o upgrade do escorregão assim que o comprei!

Enfim, Mega Man RAM é um fangame bem convincente do Mega Man clássico que só peca por parecer que há algo faltanto em comparação a estrutura com que estamos acostumados no resto da série. Uma hora de jogatina basta. Nem final tem: o Sheep Man cai de joelhos e já rolam os créditos. Há sinais de um modo difícil no jogo, mas não tenho ideia de como destravá-lo…

Fica aqui o link pro fangame: https://gamejolt.com/games/mega-man-ram/551844

(Indie – Browser) JUGGLRX

5 de novembro de 2020 2 comentários


Criado por a327ex em quatro dias, JUGGLRX é um simples minigame arcade nos moldes de Breakout, mas sem a parede de blocos. O objetivo é simplesmente quicar múltiplas bolas ao mesmo tempo até não aguentar mais e para isso temos a disposição quatro poderes diferentes. Cada bola perdida custa um ponto de vida, sendo que cada poder tem uma quantidade diferente.

Assim, é necessário gerenciar bem os poderes para não ficar sem o azul e o verde tão cedo. E não adianta tentar jogar devagar com uma bola só que o jogo periodicamente força o resto. No geral é um bom joguinho que instiga o jogador a passar um tempo buscando recordes e como é considerado um protótipo fico curioso pra ver como será a versão final.

Link para jogar em browser: https://a327ex.itch.io/jugglrx-prototype