Início > Games, Indie, Reviews > (Review – PC) Reprisal

(Review – PC) Reprisal

Dizem que o Populous do Peter Molyneux foi o primeiro God Sim, ou simulador de Deus, onde o objetivo é cuidar do desenvolvimento de um personagem, comunidade ou cidade. Em minha ignorância, só conhecia o nome desse jogo por causa das propagandas que vinham com alguns cartuchos de Mega Drive.
Title
Para expandir meus horizontes gamísticos, apareceu o Reprisal, uma homenagem da Last 17 ao Populous. Eu joguei isso quando ele era um beta em browser há dois anos e peguei uma cópia gratuita há algumas semanas. Vocês também podem, pois essa promoção tornou-se permanente.

No jogo, deve-se matar as populações inimigas ou coletar novos powerups para encerrar as fases. Antes disso, normalmente os soldados criam casas nos espaços vazios e planos que o jogador esculpe sobre o mar e as montanhas. Essas casas se expandem sobre espaços livres, acelerando a geração de Mana para esculpir terreno, mas dificultando a construção de outras casas para o aumento da população.
Screen
Quando os soldados estão configurados para serem hostis eles se movem até os inimigos mais próximos, matando-os ou convertendo construções em combates que parecem ser decididos aleatoriamente. É útil alternar entre os modos hostil e de construção para criar várias casinhas no território inimigo.

Pelo que vi no jogo, quem ganha é quem consegue ocupar mais espaço no mapa antes da guerra começar. As fases mais tensas são as que nos colocam entre os inimigos ou perto deles, mas a CPU não é muito esperta ou agressiva. Só perdi uma vez na fase 19 por incompetência.
Apoca
Durante o modo story do jogo são reunidos diversos powerups, sendo que alguns são os mesmos que aparecem em Populous. Poderes como a tempestade e o vulcão são sempre úteis para deter linhas de soldados ou destruir grupos de construções, enquanto que magias como a bola de fogo ou o redemoinho possuem certo efeito aleatório e não ajudam muito.

Após as 30 fases normais, aparecem mais 10 que limitam os poderes que podem ser usados. Também há um modo adicional que gera uma situação com terreno, poderes e agressividade da CPU aleatórios, o que eu não gostei pois preferia configurar a dificuldade desse modo por conta própria.

Enfim, Reprisal é um bom simulador da estranhamente agradável sensação de “ver pessoinhas entupindo com casas cada tile livre do cenário”. Certamente quem conhece Populous o aproveitará melhor, mas é um jogo interessante de qualquer forma. O que faz falta é algum modo multiplayer. Como escrevi antes, o jogo é freewaree joinhas no Greenlight são bem-vindas.

Categorias:Games, Indie, Reviews Tags:
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: