Arquivo

Archive for abril \29\UTC 2013

Romhack: Sonic Winter Adventures

29 de abril de 2013 Deixe um comentário

swa001
Sonic Winter Adventures é um romhack que o vladikcomper lançou há alguns dias. Como o título sugere, há uma temática de inverno no jogo, porém ela é apenas gráfica. Os cenários são bonitos, mas faltaram gimmicks e obstáculos de gelo para acompanhá-los.

Cada ato possui um chefe com dificuldade elevada. O vladikcomper diz ter dado atenção especial a eles e isso é visível no gameplay. O segundo chefe é o Dr. Eggman com a manjada bola de demolição, mas pelo menos seus movimentos são mais interessantes do que a reciclagem feita no Sonic 4-1.
swa004
O jogo se considera uma “versão completa” mas possui apenas 4 atos e quando o último acaba, tem-se a sensação de ter jogado uma mera demo. Como extras, há algumas missões que, quando terminadas, destravam o Super Sonic.

As fases deste hack divertem, mas são filler para os chefes. Se jogarem, façam isso para enfrentá-los.

Link de download:
http://forums.sonicretro.org/index.php?showtopic=31277

Trilha sonora:
http://forums.sonicretro.org/index.php?showtopic=31277&view=findpost&p=741832

(Review – SNES) Gekitotsu Dangan Jidousha Kessen: Battle Mobile

26 de abril de 2013 3 comentários

Há um ano eu li um review sobre Gekitotsu Dangan Jidousha Kessen: Battle Mobile no blog Lunatic Obscurity e após baixar a rom, tipicamente me esqueci que ele existia. Só me lembrei dele há uma semana e… Caramba.
Gekitotsu_Dangan_Jidousha_Kessen_-_Battle_Mobile_(J)_00000
Este jogo foi criado pela System Sacom em 1993 para o Super Famicom. Essa companhia criava jogos para o PC-98 e depois focou no Playstation, lançando jogos como Running High. O enredo de Battle Mobile é praticamente igual ao do Road Avenger do Sega CD: um casal recém-casado é atacado por punks criminosos no apunkalípse de 2029 e a esposa é morta. Um ano depois o viúvo sai em busca de vingança com um carro turbinado.

Mas o jogo está longe de ser uma cutscene interativa. O gameplay é próximo do gênero shoot ‘em up, mas o carro só pode atirar mísseis contra helicópteros. A sacada é que ao apertar B enquanto segura uma direção, o carro pode abalroar inimigos terrestres para que eles explodam ou capotem nas paredes e obstáculos dos cenários.
Battle Mobile Levels
Os únicos inimigos voadores no jogo são os helicópteros que servem como reforços ao grande elenco de motos, carros e tanques que aparecem durante as fases. Junto deles há gimmicks e obstáculos como saltos, curvas sinuosas e terreno escorregadio que adicionam grande variedade a aventura.

Ao lutar contra os chefes, é importante entender os movimentos deles antes de simplesmente metralhar o botão B. Exemplo disso é o trem da fase 4, que parece vulnerável nos lados mas pode lançar vapor paralisante por eles enquanto encurrala o jogador sem dar chance de recuperação.
Battle Mobile Levels2
O medidor de energia do carro diminui constantemente, mas após certa quantidade de vilões detonados um item de recuperação aparecerá serpenteando pela tela. Também é possível usar um escudo para parar o medidor e ficar invencível por um tempo. Explodir inimigos constantemente e usar o escudo com eficiência é primordial para ter sucesso nas fases.

Com 2 continues e possibilidade de começar com 5 vidas, terminar o jogo não é complicado. Saibam que o chefe final não aparece no modo fácil, que acaba abruptamente sem nem rolar os créditos. Se terminar o jogo no modo difícil e resetar depois, poderá jogar na dificuldade ????? em que qualquer pancada mata o carro vermelho. Com um código de Game Genie eu acessei o final com essa dificuldade e que surpresa, o final é exatamente o mesmo exceto, por sacanagem dos autores, quando inexplicavelmente uma velha aparece correndo atrás do carro logo antes dos créditos acabarem.
Battle Mobile End
Mesmo que eu tente procurar problemas no jogo, Battle Mobile é um caso em que não há o que reclamar. Apesar de curto, nele há uma boa dose de desafio e estratégia, um método intenso de brigar com os outros carros e ótimos level designs com belos cenários acompanhados de excelente trilha sonora. O seu modo multiplayer até tenta compensar o inevitável caos entre os dois jogadores fazendo as colisões entre eles espalharem tiros pela tela. Este é um jogo único entre shoot ‘em ups e não creio ser possível exagerar o quão divertido ele é. Joguem.

Preview de Cataegis demonstra novas técnicas

26 de abril de 2013 Deixe um comentário


O novo vídeo de gameplay do retrogame de ação Cataegis – The White Wind acima demonstra as novas técnicas especiais de cada arma que estarão disponíveis a partir da segunda demo do jogo. Para jogar a demo 1.1, que contém a primeira fase, baixem o jogo pela Game Jolt.

(Review – SNES) JoJo’s Bizarre Adventure

20 de abril de 2013 4 comentários

A adaptação animada da saga Battle Tendency do mangá JoJo’s Bizarre Adventure acabou recentemente com um teaser da popular terceira parte da história, Stardust Crusaders. Durante os anos 90 a aventura de Jotaro foi adaptada para uma série de OVAs e o bom jogo de luta da Capcom onde Dio Brando popularizou a ideia de esmagar pessoas com tratores de rolo compressor.
JoJoTitle
Menos conhecido é o RPG para Super Famicom lançado em 1993 pela Winkysoft, que criou a série Super Robot Wars. Desde Outubro do ano passado o grupo Aeon Genesis tem trabalhado numa tradução para a rom do jogo e esse patch foi lançado neste mês.

Em Stardust Crusaders, Joseph Joestar viaja ao Japão para informar seu neto Jotaro Kujo sobre o ressurgimento do maligno vampiro Dio Brando e as habilidades psíquicas chamadas Stands. Quando a influência de Dio faz uma stand surgir na mãe do Jotaro como uma doença fatal, eles começam uma viagem até o Egito para deter Dio e seus inúmeros assassinos.

No jogo, vários eventos do enredo ocorrem numa ordem diferente do original e com compressões. Cenas icônicas como a partida de Pôquer entre Jotaro e D’Arby ou o Polnareff tentando subir escadas são representadas de forma bem chateante aqui. E todos os 6 heróis da história sobrevivem até o final.
JJBAPrologue
Personagens:
JotaroJotaro Kujo – Num contraste com seus ancestrais, Jotaro é estóico e grosseiro. E pensa que outras pessoas podem entendê-lo mesmo que ele oculte suas emoções. Jotaro não pode derreter vampiros com meros toques, mas também lembra um certo guerreiro pós-apocalíptico: sua stand, Star Platinum, é capaz de movimentos fortes, velozes e precisos, geralmente acompanhados de clássica gritaria enquanto espanca inimigos.

JosephJoseph Joestar – O herói da saga Battle Tendency não é tão fanfarrão quanto antes mas continua forte apesar da idade avançada e se veste que nem o Indiana Jones. Para combinar com a roupa e os truques com fios que fazia em sua juventude, sua stand é a Hermit Purple, que são cipós espinhosos que saem de suas mãos para chicotear gente ou manipular objetos para visualizar imagens de lugares distantes.

AvdolHUDMohammad Avdol – Um cartomante que evitou ser capturado por Dio e uniu-se a Joseph para derrotá-lo. Sua stand, Magician’s Red, controla o fogo. Ainda cedo na história, toma um headshot do inútil do Hol Horse para salvar o Polnareff, mas por razões de popularidade ele sobreviveu e voltou estilosamente alguns capítulos depois.

KakyoinHUDNoriaki Kakyoin – Controlado mentalmente por Dio, é enviado para matar Jotaro, que o salva após derrotá-lo. Kakyoin não é rude como o Jotaro, mas também é quieto e simpatiza apenas com outros usuários de stands. Participa da jornada para superar seus medos com sua stand Hierophant Green, que é capaz de disparar rajadas de cristais e invadir pessoas para controla-las.

PolnareffHUDJean Pierre Polnareff – O segundo oponente que os heróis recrutam após livrá-lo do domínio de Dio. Em referência ao filme/livro A Princesa Prometida, Polnareff procura o assassino de sua irmã para matá-lo brutalmente. Apesar de sua valentia e carinho pelos amigos, é um tanto bobão e sempre acaba caindo nas armadilhas dos vilões. Sua stand, Silver Chariot, é um espadachim veloz que usa uma rapieira.

IggyHUDIggy – Um cão que vivia tranquilamente em Nova Iorque até ser encontrado por Avdol, que com a Fundação Speedwagon o captura para ajudar com o controle sobre a areia que sua stand The Fool possui. Iggy não tem interesse na missão do grupo, mas os ajuda em troca de chicletes de café.

ShadowDioDio Brando – Acidentalmente retirado do fundo do mar um século depois de sua luta contra Jonathan Joestar, Dio fortaleceu-se e aprendeu a ser um vilão mais suave e sinistro, capaz de manipular facilmente outros para servi-lo. Ele sente a existência dos outros Jojos ao ativar sua misteriosa Stand e se prepara para matá-los, pois eles são a única ameaça à suas ambições.
JJBA-Overworld
O overworld é um sidescroller 2D, algo que eu não esperava ver num RPG. Pode-se andar para os lados e entrar por passagens quando uma seta aparece. Ao apertar o A, aparecem opções para examinar objetos ou conversar com NPCs. As áreas do jogo, incluindo as dungeons, são curtas e não há muito como se perder nelas.

No menu também há a opção “Tarot”, em que Avdol lê a sorte de um personagem para saber qual o “Lucky Item” que ele deve equipar, o que aparentemente afeta o biorritmo que determina sua condição nas lutas. Enquanto joguei não reparei muito em como se deve usar essa mecânica, mas provavelmente não é bom deixar o stat de stress dos personagens ficar alto.
JJBA-Battle
As batalhas ocorrem em locais predeterminados. Não há combates aleatórios e consequentemente não há como grindar por exp e dinheiro, exceto por uma situação próxima ao final em que se pode pagar para ficar bêbado e enfrentar alucinações, que nem rendem muita coisa.

Quando uma luta começa, o onisciente Dio aparece com 5 cartas de Tarot. É preciso escolher uma e receber algum bônus ou penalização que afeta um personagem ou todo o grupo. Entre as coisas que podem acontecer estão a recuperação ou perda de HP, alteração de stats ou aumento de stress nos personagens.

No menu de combate, a função das opções “Attack” e “Item” é óbvia. O primeiro simplesmente ataca um inimigo, sendo que essa opção fica indisponível por um turno se o stress do personagem estiver alto. O segundo permite o uso de items para recuperar HP e MP.
JJBAAnimations
“Talk” intimida o oponente e causa dano de MP. Devido a sincronização entre stands e seus usuários, perda total de MP resulta em nocaute. O problema é que nunca precisei usar esse comando e raramente vi os heróis sob o risco de ficar sem MP. Além disso, a maioria das frases usadas pelos personagens nem são críveis como táticas de intimidação. Só depois de terminar o jogo eu descobri que também é possível usar o comando nos aliados para deixá-los mais resistentes.

Como no mangá, muitos dos inimigos no jogo não podem ser derrotados normalmente. Nesse caso deve-se usar o comando “Check” para analisar a situação e encontrar a fraqueza do inimigo no turno seguinte com o comando “Idea”. A partir daí o inimigo fica vulnerável ou a batalha é interrompida. Numa ocasião o comando “Run” deve ser usado manualmente para fugir.
JJBADesert
O problema é que o Idea sempre aparece, mesmo nos personagens errados ou em lutas em que ele não é necessário e nesses casos sempre resulta no texto “Não pôde pensar em algo!”. Para ter mais algo a fazer após gastar um ou dois turnos com o Check, há a opção “Guts” que é simplesmente um ataque mais forte que nem usa MP e torna a opção Attack completamente inútil.

O método para vencer no jogo se resume a usar o Guts com todo mundo ou saber quando usar o Idea, contanto que os personagens não errem ataques. Em todo o jogo apenas o Dio é um oponente digno, capaz de causar centenas de pontos de dano tanto em HP quanto em MP várias vezes por turno. Apenas o Jotaro pode feri-lo e por isso deve permanecer vivo o tempo todo, enquanto os demais personagens servem como distração.

Além do dinheiro recebido nas lutas, há dois momentos em que os personagens ganham grandes quantias de dinheiro. Isso soa como o jogo admitindo que há dificuldade para comprar coisas, mas não é complicado atualizar os equipamentos dos personagens e comprar items de cura. O dinheiro extra acaba servindo para comprar items como o “Panacea” (cura todo mundo) e o “Restorative” (recupera um personagem nocauteado), que são caríssimos e SOMENTE devem ser usados na batalha final.
JJBA-26
Outra forma de se curar é dormindo nos prédios da Fundação Speedwagon, que também servem como Save Points. Como o Jotaro e o Joseph tem 50 dias para matar Dio, eles não podem abusar dessa opção. Isso soa tenso quando é dito no jogo, mas não há como levar um game over ou final ruim por causa disso. É possível dormir 25 vezes e não há dificuldade que torne mesmo um uso dessa mecânica necessário.

Graficamente o jogo é bonito e os personagens tem múltiplas animações de ataque, mas eles são animados de forma dura e toscamente hilária, chocalhando para dar a impressão de movimento. Quando um personagem é nocauteado ou morre, temos a ridícula visão de seu sprite deslizando até ficar só parte da cabeça na tela espiando a câmera.

Melhor é a trilha sonora composta por Noboru Yamane. A abertura-prólogo já começa com um tema memorável e as três músicas de luta são o que tornam empolgantes os simples combates. Já os efeitos sonoros não são tão bons. Transformaram o ORAORAORA do Jotaro num tosco WAWAWA e o Dio fala MUDAMUDAMUDA da forma mais monótona possível.
JJBA-OMG
Em geral, JoJo’s Bizarre Adventure não chega a ser um jogo ruim, mas é bem simples, fácil e possui mecânicas inúteis ou dispensáveis. O seu charme é que mesmo estragando algumas cenas, o enredo é tão comprimido que as coisas acontecem sem descanso, uma após a outra e constantemente estampando uma expressão de choque dos heróis antes de cada luta. Graças aos seus absurdos, o jogo mantém a curiosidade de quem o joga.

Quem já leu Stardust Crusaders deve aproveitar melhor o jogo, mas ele é curto e interessante o bastante para qualquer um com algumas horas livres jogá-lo. Repito que a tradução para jogar em emulador está no Aeon Genesis.