Arquivo

Archive for junho \27\UTC 2011

Diário de Buddy Rush: não é só a titia que não tem direito a nada. =(

27 de junho de 2011 7 comentários

(eu gosto de fazer referências)

Lançaram um update pro Buddy Rush, com um novo capítulo, dois personagens jogáveis novos e uns dois chefões especiais novos.

Os golpes especiais de cada personagem foram nerfados, mas pra compensar, agora toda mundo tem mais 3 habilidades passivas. O Worrier, por exemplo, agora pode diminur um pouco o tempo de espera entre um especial e outro, proteger-se do efeito de paralisia e aumentar a chance de paralisar os inimigos com seus golpes.

Durante o jogo, os inimigos agora dropam aquelas bolinhas em estilo Devil May Cry e God of War. Não tenho precisado usar tantas poções como antes. E além das bolinhas de HP e MP os inimigos também dropam EXP, agilizando a evolução dos personagens. Outra coisa legal é que os ajudantes não estão mais abandonando o grupo após 4 missões.

Mas se tá tudo tão legalz… por que eu soei negativo no título do post? Acontece que depois que esse update apareceu, o jogo se recusa a ficar gravado no meu PC. Eu sempre tenho que esperar uns 20 ou 30 minutos pro jogo abrir. Além disso, erros de servidor, antes raros, agora são frequentes.

Tenho tanta sorte quanto o Donald. =T

Fotos de minha jornada:

Quando fui enfrentar White Tiger, o vilão em Xi Lin, ocorreu o bug acima. Ele ficou parado logo antes de sua sala. Quando entrei nela, a porta se fechou – com eu dentro e ele fora! Felizmente, ainda pude acerta-lo através da porta e ele ficou inofensivo, quase sempre apenas tentando chegar até mim.

O sexto capítulo é Bootomb, um cemitério. Tem zumbis, caras pintados para parecerem esqueletos (lol), ceifadores e morcegos.
Numa missão aparece o monstro de Frankenstein como chefe. Em outra, os personagens tem que pegar flores e o vampiro Vampino aparece para acompanhá-los. Tenho a “impressão” de que esse personagem foi feito para lembrar “aquele cara”. Vampino é melhor do que aquele cara porque, raios, Vampino atira Alex Fulls! Alex Fulls tornam tudo um pouquinho melhor.
…Mas ainda assim Vampino é um panaca que fica longe demais do grupo e consequentemente mal detecta os inimigos. Além disso o medroso evita lutar contra… morcegos. …pelo menos os morcegos são os bichos menos perigosos do capítulo.

Hoje eu rodei a roleta do bônus de logins diários e ueba, ganhei 10 chips! Quando fui pegar os chips com o cara que guarda itens, oh noes, um erro de servidor ocorreu! Então eu atualizei a página e espereeeeeeeeeei o jogo abrir de novo. Daí eu descobri que os 10 chips estavam confirmados no meu HUD… sem ter sido tirados do deposito de items.
HMMMMM…!!

O maldito aviso de erro de servidor.

Categorias:Games, Gaming Nikki Tags:

Vão ler o review de TIGL no Jogando com os Amigos, vão.

27 de junho de 2011 Deixe um comentário


Há algum tempo eu escrevi um post sobre o freeware The Indie Game Legend.

TIGL é um jogo inspirado no The Guardian Legend do NES, apesar de parecer mais um Zelda com armas de fogo por dar pouquíssimo foco a parte shmup da coisa. O jogo é muito bom, mas teve pouca repercussão.

O Solo Player, autor do blog Jogando com os Amigos e fã de The Guardian Legend, leu meu review e deu a entender que também faria um em ao menos 15 dias. Como ele obviamente tinha muitas outras pra fazer (e seu blog é focado em jogos multiplayer), atrasou o post. Eu resolvi ser hipócrita e o apressei.

E aqui está o post dele:
http://www.jcoas.com.br/2011/06/indie-game-legend-windows.html
Agora que ele honrou a “dívida” que tinha comigo, tenho mesmo de fazer um certo post que tenho atrasado desde Novembro do ano passado, senão acabarei esmagado pelo peso de minha própria hipocrisia. lol.

Feliz aniversário, Sonic e Dr. Eggman!

23 de junho de 2011 Deixe um comentário


Como vocês já sabem, hoje é o aniversário de vinte anos do Sonic The Hedgehog, o carinha que fez a Nintendo tremer nas bases durante a década de 90. Muitos estão comemorando agora de alguma forma, jogando os jogos, desenhando ou escrevendo sobre suas experiências com o personagem.

Eu? Terminei dois atos do meu fangame Project Spikepig, montei o Crazy Sonic e completei Sonic CD (Final bom) há alguns minutos.

O Sonic CD é um dos jogos que mais joguei durante a infância. Sei que recomendei o Kirby’s Dreamland durante a série de posts de Dia das Crianças iniciada pelo GLSToque, mas, pensando bem, SCD é o melhor jogo que eu conheço para se dar a uma criança com tempo livre.

Sonic CD é o Grand Theft Auto family friendly do Sega CD. Vá a uma LAN House ou casa de jogos com moleques jogando GTA e repare que eles não seguem a história e as missões, mas sim exploram e passeiam pela cidade, usando cheats, interagindo e quebrando coisas e NPCs.

Da mesma forma, com level design que quase sempre possibilita backtracking e as viagens temporais por cenários lindos com diversas diferenças no level design e no funcionamento de inimigos e gimmicks, não existe na série Sonic um jogo mais gostoso de se jogar pelo prazer de ver cada canto e detalhe do que o Sonic CD.

Também admiro como o jogo também pode ser jogado rapidamente apesar do level design quadradão. Nas melhores speedruns atuais, poucas fases duram mais que 1 minuto. Apesar do limite de velocidade do S1 ainda estar aqui, o pulo após rolling attack não tem bloqueio de controle, permitindo manter velocidade e abusar do rolling attack. O jogo também nos introduziu ao Super Peel-Out, o “Sonic Boost com delay” da era 16-bits (que infelizmente deixa o Spin Dash redundante).

Até mesmo o final bom do jogo pode ser habilitado de duas formas: rapidamente através dos Special Stages ou lentamente após destruir os geradores de robôs no passado de cada fase.

Acho legal que a Sega tenha tentado imitar as características de SCD na versão Wii de Colors (Colors = SCD + Chaotix + Unleashed) e estou ansioso pelo retorno do Sonic Crássico no Generations. É pouco provável que a jogabilidade dele seja exatamente como no Mega, mas pelo que vimos até agora é impossível a Sega fazer alguma besteira desta vez. O level design realmente parece ter saído do Sonic 2 ou 3&K.

Por fim, eu encontrei ontem uma engraçada tirinha japonesa (criada por “sonical”) na Pixiv e upei na Danbooru para pedir tradução (que veio bem rápido). Os diálogos da tirinha eram bem óbvios, mas é bom ter certeza. E hoje eu abri o Paint e fiz uma localização da tira:

Ao Original Badass e seu adversário gorducho e careca, desejo um bom aniversário. E que continuem a girar em direção ao futuro. NADA irá pará-los.

Crazy Sonic!

23 de junho de 2011 2 comentários

Vocês provavelmente já viram o post sobre CrazyBus que o Rafael escreveu no blog Passagem Secreta.

O CrazyBus é um jogo indie venezuelano de Mega Drive em que o jogador faz um ônibus ir de um lado a outro da tela. E sua música de tela título é um dueto de Cthulhu e Giygas.

Alguns dias depois do post na Passagem Secreta, o Mestre e o Edwazah organizaram um campeonato de CrazyBus. Foi um espetáculo.

Foi por aí que, enquanto via o vídeo do campeonato, ví na SFGHQ uma série de novos screenshots do fangame Sonic Zero. Um deles mostrava os carros que os personagens usam em Sonic Drift fazendo cameo no cenário.

Isso me deu uma ideia.

E no dia 20, deste mês após tantos dias enrolando, eu resolvi botar a idéia em pratica para lançar no aniversário do azulão.

Crazy Sonic está pronto!

Download:
http://tinyurl.com/6ckqvke