Início > Games, Reviews, Sonic The Hedgehog > (Review – Mega Drive) Art Alive!

(Review – Mega Drive) Art Alive!

Título: Art Alive!
Console: Mega Drive
Produtora: Sega
Lançado em: 1991


Há alguns anos no centro de Miracatu, havia uma pequena locadora que vendia cartuchos de Mega Drive por 20 reais cada. Um dia minha irmã viu um cartucho de Art Alive! entre eles e pediu pros meus pais comprarem. Não creio que isso tenha sido um uso muito inteligente de 20 reais…

Vocês lembram daquele review que eu escrevi sobre o Color a Dinosaur?

(É claro que não. …E eu nem gosto muito desses meus textos antigos…)

Nesse review eu disse que o Color a Dinosaur é uma porcaria.

O Art Alive é muito melhor, mas mesmo assim eu o acho dispensável.

O jogo permite desenhar coisas com pincel básico, uma ferramenta que podemos controlar com o d-pad enquanto riscamos (o Paint do Windows tinha de ter isso), spray, balde (que pode demorar MUITO para preencher as coisas) e o trio linha, quadrado e círculo. Há também uma ferramenta de texto.

A paleta de cores disponível é maior do que no Color a Dinosaur, mas ainda assim é insuficiente e nem chega perto do “Arco-íris de cores” que a contra-capa promete. Na paleta padrão não há laranja, por exemplo. Na paleta em que há laranja, essa cor substitui o amarelo.

Também há uma série de carimbos que podem ser colados na tela. Entre eles estão o Sonic, ToeJam e seu amigo Earl.

É por causa deles que ainda nos lembramos deste jogo atualmente.

Uma variação animada desses personagens pode ser colocada para se mover na tela, mas só uma por vez. É possível editar os carimbos. Os animados devem ter 4 frames.

Uma das 6 imagens já prontas.


A jogabilidade até que é boa. A ferramenta de linha curva é melhor do que a do Paint. Com o C podemos controlar a velocidade do cursor para desenhar com precisão e há opção de Desfazer, mesmo que só funcione uma vez. Como já escrevi, o balde pode demorar MUITO para preencher as coisas.

No mais, o jogo não tem bateria para gravar imagens e a música da tela título é incrivelmente memorável.

Uma Ximporinfola. Igualzinho, não?


Art Alive! só servia para alguma coisa na época em que a molecada não tinha computador com Paint disponível. E no ano seguinte o jogo seria esmagado pelo Mario Paint da Nintendo, que tem suporte a mouse, mais ferramentas e opções e também um editor de músicas que o mantém relevante até hoje.

Sabem, houve uma entrevista* com um cara numa SAGE de alguns anos em que ele revela ter trabalhado neste jogo e fala de como conseguiu permissão para usar o Sonic. Ele se referiu ao Art Alive! como um momento pouco brilhante de sua carreira.

Eu não tenho como discordar.

*Tentei reencontrar essa entrevista, mas ela desapareceu.

  1. Yammi
    23 de abril de 2011 às 10:08 PM

    Ri alto quando vi a Ximporinfola, você é um artista!

    • 23 de abril de 2011 às 10:29 PM

      Uma vez um professor de Educação Artística mandou a classe fazer um desenho qualquer. Tive bloqueio criativo (como sempre) e mandei um monte de rabiscos para ele.

      Tirei 8.

  2. 25 de abril de 2011 às 11:36 AM

    Ô rapaz, adorei lembrar do Art Alive com seu post, valeu.

    Ah, eu fazia pequenos vídeos no Art Alive, gravando frame por frame no VHS! Meu Mega Drive era conectado ao aparelho de Vídeo Cassete porque eu gravava a abertura de cada jogo que alugava/pegava emprestado.

    Olha onde isso foi dar… nos vídeos que a gente faz lá no Cosmic Effect🙂 http://cosmiceffect.com.br/2011/04/22/cosmic-fast-6-adventure

    Valeu Emerson!

    • 25 de abril de 2011 às 3:42 PM

      Usar VHS para fazer videos com o Art Alive? Cara, você tem essas idéias geniais desde tempos imemoriais, heim? =O

      • 25 de abril de 2011 às 6:10 PM

        ahahahaha, que nada rapaz!😀

        Mas sério, tinha essa “dica” no manual americano dele, eu já arranhava bem o inglês por causa dos RPGs de Master e Mega, até ficava todo cheio quando lia manual pros amiguinhos, rs

        Pena que não tenho mais a fita, até procurei a algum tempo pra digitalizar e subir pro youtube – só achei um playthru de Out of This World e outro de Flashback, que eu gostava de assistir como filme depois!🙂

    • 3 de dezembro de 2014 às 1:30 AM

      Eu também fiz VÁRIAS animações nesse jogo usando um VHS e dando o famoso Pause e Record para cada frame!!!
      Putz, fiz cada coisa bacana… Queria rever isso.

  1. 19 de julho de 2012 às 4:25 PM

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: