Início > Games, Reviews > (Review – Master System) Fushigi no Oshiro Pit Pot

(Review – Master System) Fushigi no Oshiro Pit Pot

Título: Fushigi no Oshiro Pit Pot
Console: Master System
Produtora: Sega
Lançado em: 14/12/1985


>>Introdução>>>>>
Fushigi no Oshiro Pit Pot é um jogo lançado poucos meses depois do lançamento do Master System (Mark III) no Japão. Um ano depois ele foi lançado no ocidente junto com o jogo Astro Warrior.

Esses Master Systems de araque vendidos pela Tectoy atualmente parecem ter o jogo na memória, o que deve explicar a existência de uma página sobre o jogo na Desciclopédia apesar dele não me parecer muito popular.

Eu descobri Pit Pot após ler numa página da Tv Tropes que o Alex Kidd tem um irmão que é o herói deste jogo. Curioso, fui a Planetemu pegar a rom. Depois de pesquisar um pouco, essa informação sobre a relação entre os dois personagens parece ser incorreta. O herói de Pit Pot não se parece com o irmão de Alex nem sem a armadura.

>>Enredo>>>>>
Pit Pot começa com uma cutscene onde uma bruxa aparece e entrega um martelo ao herói, o cavaleiro de armadura branca e rosa. Logo em seguida ele ouve os gritos de socorro de uma princesa e entra no castelo logo a frente.

O curioso é que vários sites por aí descrevem a bruxa como a vilã do jogo, mas a cutscene só a mostra ajudando o cavaleiro. Também é estranho ver a princesa pedindo socorro na abertura e a encontrar adormecida no final.

>>Sobre o Jogo>>>>>
Quando eu era criança, eu tinha um brinquedo que era uma mesinha onde encaixávamos vários blocos até preenche-la. Feito isso, virávamos a mesinha e acertávamos os blocos com um martelinho – havia uma figura de urso acima de um dos blocos, e quem o derrubasse perdia o jogo.

A Sala inicial do jogo.


Em Pit Pot, boa parte dos tiles em cada sala do castelo é como os blocos do brinquedo que mencionei acima: Caem dentro de abismos quando martelados ou quando não estão sendo suportados pelos tiles dourados e indestrutíveis na borda da sala.
Os blocos dourados regeneram os outros quando são martelados. É por varias vezes preciso derrubar alguns grupos de blocos e então martelar os dourados para fazer items escondidos aparecerem.
Mas é preciso cuidado para não afundar os blocos errados e acabar caindo junto deles no abismo (mas andar pra dentro deles não é possível), ou então ficar cercado pelos inimigos que surgem nos blocos dourados e vagam pela tela, às vezes perseguindo o herói se chegam perto dele.

O combate em Pit Pot é uma coisa meio complicada. Ou você mata os inimigos nos blocos cinza e corre o risco de quebrar o caminho que quer usar e ficar em maus lencóis ou você os mata nos blocos dourados, o que é seguro, mas geralmente acaba regenerando os demais blocos em momentos inconvenientes.
Pelo que ví, o melhor mesmo é desviar dos carinhas feito o Pac-Man e só confrontá-los quando for mesmo o melhor a fazer.

Você não acha que esqueceu de alguma coisa, heim?


E então, porque que o cavaleiro da armadura de detalhes rosa veio ao castelo, mesmo? Ah, foi por causa duma princesa. Mas é bom prestar atenção pois apenas acha-la não basta: existem 3 itens que devem ser encontrados antes de ir à Princesa. Sem a Poção ela não acorda, sem a Cruz ela vira bruxa e sem o Anel a desgraçada não se casa com o herói. E nem tente derruba-la dentro do abismo! Tudo isso que acabei de mencionar resulta em game over instantâneo e não importa quantas vidas você ainda tenha.

Aquela chave alí em cima só apareceu quando martelei aquele bloco amarelo 3 vezes seguidas. É mole?


Achar esses três items é dificil até demais. Para abrir caminho pelo castelo você tem de pegar chaves para abrir portas e as vezes tem de pegar as jóias espalhadas pela tela para que as chaves apareçam.
Como eu já disse, certos items só aparecem se você derrubar plataformas inteiras e as regenerar depois.
Até aqui tudo bem, mas o problema é quando a solução para um puzzle se revela algo praticamente impossível de descobrir sozinho. Olhem só a imagem acima, por exemplo.
Além disso, já lhes digo que os dragões que aparecem em certas salas não podem matar por contato. E agora vocês não vão precisar perder 10 minutos de jogo pensando em como lidar com eles.

Com a seta no Beginner, aperte Direita, Esquerda, Esquerda, Esquerda, Direita, Direita, Esquerda, Direita e Esquerda para destravar esses cheats.


O jogo tem 4 níveis de dificuldade, cada um com seu próprio mapa. Parece que o modo Expert até tem um inimigo único, mas eu nem cheguei muito longe no Average e não tenho como falar a respeito.
Raios, alguém aí já terminou completamente este jogo? O cara no Youtube que postou videos do jogo não conseguiu e o detonado do jogo lá na Gamefaqs permanece incompleto desde 2005.

A versão original do jogo tem um modo “Edit” que na teoria deveria ser um editor de fases pra gente poder criar nosso próprio mapa. Só que infelizmente o negócio só serve pra modificar a sala inicial. E ao invés de expandir essa opção, os caras simplesmente a cortaram quando lançaram o jogo com o Astro Warrior no ocidente.

Os gráficos do jogo são simples mas não devem ter desagradado ninguém na época. Os sprites dos personagens são bem animados e o cenário é colorido. De trilha sonora temos o tema principal, os jingles de morte e game over, outro que toca na abertura e quando o item de invencibilidade está ativo e a música de final. A primeira, que é o tema principal, é excelente e cola imediatamente na cabeça.

>>Conclusão>>>>>
Pit Pot é um jogo legal. O que me chateia nele é os puzzles difíceis e obscuros demais para resolver com 5 bichos correndo atrás de mim por passagens estreitas enquanto tenho só 3 vidas e nenhum continue.
Pelo menos os programadores tiveram a bondade de deixar opções de vidas infinitas e inexistência de inimigos escondidas no jogo…
Ah, eu já disse que a música tema do jogo é linda? Sim, eu disse “excelente”, mas não linda.
Não seria má ideia a Sega fazer um remake do jogo ou coisa assim. Um remix pro tema principal seria ao menos um consolo.

A mensagem de game over que aparece pouco depois dá um sentido um tanto engraçado a essa imagem...


Edit (01/05/2013):
Em 2012, o HKGoldenMrA finalmente terminou o jogo na dificuldade expert. Também surgiu uma fanpage escrita por Sonarca com um bom detonado para todas as dificuldades.

  1. 13 de janeiro de 2011 às 4:24 AM

    Engraçado, todo mundo escreve o título do jogo em japonês e até eu acabei fazendo isso, mas acabo de perceber que ambas as versões do jogo usam o nome em inglês e…

    DIABOS, tem alguma coisa presa em baixo da tecla M do meu netbook e isso tem atrapalhando pra caralho!! Como raios que eu arrumo isso?!

  2. 13 de janeiro de 2011 às 6:29 PM

    Esse joguinho é bem bacana, eu passei por ele na minha Cruzada Master System. Não sabia que era tão grande assim, só dei umas partidinhas básicas. Que bizarro.

    • 15 de janeiro de 2011 às 4:47 AM

      É vendo um “não sabia” num comentário do Mestre Gagá que eu percebo o quanto esse jogo é obscuro. =O

  3. 14 de janeiro de 2011 às 8:25 AM

    Descobri Pit-Pot por acaso quando baixei uma rom do Astro Warrior e ele veio junto, como em um cartucho duplo. Nunca consegui ir muito longe, mas o jogo é bacaninha.

  1. 1 de maio de 2013 às 5:31 AM

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: