Início > Fangames, Games, Indie, Reviews, Sonic The Hedgehog > (REVIEW ESPECIAL – PC) Sonic Boom

(REVIEW ESPECIAL – PC) Sonic Boom

Assim como barras de ouro são fabricadas pela Lorenzetti, Flamingos nascem dos esgotos e híbridos de ouriços e ratos emergem dos abismos do Inferno, os fangames do Sonic também tem sua origem.

Título: Sonic Boom
Console: PC
Autor: Martin Braid
Lançado em: 1995


Sonic Boom foi lançado por Martin Braid em 1995 e é reconhecido como o primeiro fangame da série. É um épico da história videogamistica. Tanto temeram o impacto que o jogo faria a indústria dos games que sabotaram o lançamento com um vírus e o jogo teve de ser relançado por um outro cara chamado Magnus Andersson no ano seguinte.
Algum tempo depois disso, o lendário Saxman relançou o jogo na Sonic Klik & Play Collection, IMORTALIZANDO o jogo para toda a eternidade.
O jogo fez tanto sucesso que a própria Sega homenageou o jogo, dando o nome “Sonic Boom” a uma das músicas de Sonic CD. Sim, a fama do jogo voltou no tempo até 1993!

Enfim, tenho certeza que vocês já ouviram falar da origem deste jogo umas mil vezes, então falemos logo sobre o jogo em sí.

Como podem ver pelo screenshot acima, os fãs de Sonic tem deixado a Sega no chinelo desde tempos imemoriais.
Reparem na textura da grama, notem a fluidez dos cabelos do Sonic balançando ao vento, observem a enorme quantidade de POLÍGONOS que formam as centenas de personagens ao mesmo tempo na tela em 60 FPS e verão que os gráficos são tão bons que superam os da VIDA REAL e rivalizam com os de Crysis!

A história do jogo é contada em estondeantes e dramáticas cutscenes de qualidade CINEMATOGRÁFICA, mostrando a jornada de Sonic e Tails para destruir um novo Death Egg.
Os diálogos entre os personagens são incríveis, engraçados e poéticos.
A qualidade do roteiro é comparável a MAGNUM OPUS do cinema brasileiro, Dom Casmurro – The Final Chapter.

E então temos a maravilhosa trilha sonora, composta por seres místicos como Masato Nakamura, Howard Drossin, Michael Jackson, Tommy Tallarico e Yuzo Koshiro (…Senoue quem?). Um espetáculo de 19921124 horas que grudará na sua cabeça feito o Konami Code!

E agora vem a melhor parte. Geralmente eu começo meus reviews falando dela, mas desta vez decidi deixar o melhor pro final.
Estou falando da jogabilidade.
Os controles e física do Sonic funcionam perfeitamente, definitivamente, VERDADEIRAMENTE da forma que a imaginamos.
A física do jogo é tão precisa quanto um saco de batatas sendo catapultado por entre a fronteira entre Santos e Paraguai. É simplesmente boa mesmo.

Sonic Boom foi um jogo tão REVOLUCIONÁRIO que muitas pessoas tentaram plagiá-lo. Embora muitas dessas cópias paraguaias tenham sido caçadas e eliminadas, uma em especial foi preservada, simplesmente porque ele era tão PODRE que os caras queriam mantê-lo mesmo que só pra tirar sarro.

O nome dessa birosca criada em laboratório de guerra chinês é Rotor Boom e é protagonizado por aquele personagem de um desenho bobão cujo nome eu não ouso dizer, onde o Sonic era burro e quase um personagem secundário e o Tails era tão inútil que mal dava pra notar sua existência.

De fato, nesta versão o Tails é totalmente inútil e apenas segue o Rotor fazendo cara de débil mental. Mas esse é o menor dos problemas desta tranqueira. Toda a épica aventura da versão original foi transformada num shoot’em up extremamente tosco em que Rotor atira maçãs em inimigos que vem de só uns dois pontos da tela em linha reta.

Após marcar cerca de 7000 pontos, o jogo pula direto para a fase do Death Egg, onde Tails é baleado, forçando Rotor a encarar o chefe final sozinho. o que se passa depois disso é uma versão Tabajara do final de Sonic 2. Caramba, até o final do Sonic 4 é melhor do que isso!

Para piorar ainda mais as coisas, os gráficos foram todos avacalhados e mal aparecem direito. A trilha sonóra foi substituida por um monte de MIDIS podres que são uma ofensa ao legado deixado por clássicos como LORON.

Agora, pararei de falar desse trambolho para resgatar as frases vindas de gente importante sobre o jogo na época em que ele foi lançado:

“Este jogo é 256 vezes melhor do que Sonic 4.”
-NickRoxNRX

“Eu concordo.”
-Yuji Naka

“Este é verdadeiramente o Sonic Boom como vocês o imaginaram!”
-Ken Balough

“Só faltou alguns alienígenas para que o jogo fosse perfeito!”
-Takashi Iizuka

“…Trouble keeps you runnin’ faster…”
-Sandy Cressman

“Aprovado com o dedão Boomttini de qualidade.”
-Ciro Bottini

Enfim… Agora os poucos entre vocês que ainda não jogaram o jogo ou nunca sequer ouviram falar dele devem estar SEDENTOS por um link de download.
E aqui está ele:
http://content.wuala.com/contents/Hyper%20Emerson/Jogos/Sonic%20Boom/Sonic%20Boom%20+%20Rotor%20Boom.zip?dl=1
Esse link contém tanto o Sonic Boom quanto o Rotor Boom, pra quem quiser comparar. Aviso que apesar de ser possível abrir os dois jogos em programas da Clickteam como o MMF2, isso pode, bizarramente, estragar os executaveis deles. Suponho que isso seja uma forma de proteção contra cópia ou coisa assim.
No mais, baixem o jogo e divirtam-se. Logo mais eu volto com um post para o Retroween, ou quem sabe o aguardadissimo review do Sonic 2…

  1. 26 de outubro de 2010 às 7:43 PM

    Para aqueles que leram o texto até chegar aqui, farei o review honesto do jogo.

    Sonic Boom, criado em 1995, é o primeiro fangame do Sonic de que se tem notícia.
    É um simples shoot’em up onde Sonic, seguido por Tails, atira maçãs em abelhas.

    A princípio, parece que o jogo não tem nada mais além disso, mas após marcar 7000 pontos, aparece uma cutscene onde Sonic e Tails avistam o Death Egg e voam até ele.
    Dentro da nave, Sonic enfrenta uma versão robô de sí mesmo, e depois de vencer a luta, o jogo acaba com uma imitação do final do Sonic 2.

    Se o jogador perde o jogo, aparece uma cutscene de game over bizarra onde Sonic é atropelado pelo Tails em seu Tornado, que então bate na parede e explode.

    Como o jogo era open-source, fizeram esse hack chamado Rotor Boom, que é a mesma coisa com gráficos horríveis.

    Embora o jogo não impressione ninguém hoje em dia com seus sprites feios e gameplay simples, Sonic Boom é o melhor que os clickeiros da época tinham a oferecer.

    Curiosidade: na época em que o “Project Needlemouse” foi anunciado, fizeram um site fake que tinha um minigame em flash estranhamente parecido com Sonic Boom…
    SUPER WALNUT!

  2. Nuji Yaka
    17 de março de 2014 às 10:18 PM

    É melhor que o Sonic Boom oficial que a Sega anunciou.

  1. 26 de outubro de 2010 às 6:47 PM
  2. 27 de outubro de 2010 às 3:02 AM
  3. 29 de outubro de 2010 às 7:34 PM
  4. 1 de maio de 2011 às 5:34 AM

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: