Arquivo

Archive for agosto \30\UTC 2010

Takashi Iizuka, o homem, o mito, o Twitter.

30 de agosto de 2010 1 comentário


Já ouviram falar de Takashi Iizuka?
Ele é um funcionário da Sonic Team que começou a trabalhar na série Sonic desde o S3&K como um level designer.

Atualmente ele é o chefe por lá e dirigiu a maioria dos novos jogos do Sonic, entre outros como a continuação de NiGHTS.

Ele também é muito famoso pelas bobagens que diz em entrevistas sobre as decisões questionáveis de design dos jogos mais novos do Sonic.

Po isso, no dia 12 de agosto deste ano apareceu no Twitter um perfil fake hilário que satiriza as atitudes desde cara tão… “Adorado” pelos fãs da série.

Recomendo dar uma olhada. Mesmo que você não entenda muito da situação em que os jogos do Sonic se encontram, dá pra dar umas boas risadas com as frases desse cara:
http://twitter.com/iizukaTakashi

Abaixo, algumas das melhores frases:

“Eu sou Takashi Iizuka, o mais bonito desenvolvedor no mundo dos games. O mais próximo que um homem pode chegar perto de um gênio de verdade no mundo dos games.”

“Os testadores estão reclamando dos buracos em Sonic Colors, então vamos fazer você ter menos vidas para que você se esforce mais para não cair neles.”

“No próximo jogo do Sonic não haverá pulos ou rolos, todo botão é o homing attack, light dash e boost ao mesmo tempo.”

“Me desculpem, fãs, eu falhei a vocês. Eu sei que todos vocês queriam que tivessimos trazido o Justin Beiber para cantar o tema do Sonic Colors.”

“Me sinto muito mal pelo Nagoshi. Ouvi que o próximo Ryu ga Gotoku (Yakuza) não terá nenhum alienígena.”

“Eu sempre quis explorar as origens sombrias do vendedor de sorvete de Sonic Unleashed.”

“No próximo jogo do Sonic nós vamos nos livrar dos anéis em monitores. Como eles vão parar lá? Isso é estúpido!”

“A pescaria foi mal recebida, então vamos tentar algo novo da próxima vez. Big the Cat: Sangue na Areia será lançado em 2013.”

“Nós vamos encontrar o resto da família do Froggy e descobrir que eles são alienígenas. Sim, o Wii tem tudo a ver com ação e isso combina perfeitamente com o Big.”

“Por que fazer badniks especiais para cada fase quando podemos reusar os modelos de Egg Pawns de Sonic Heroes repetidamente? Vê, eu sou mesmo um gênio.”

“Alienígenas e/ou monstros é o que os fãs querem, não o Metal Sonic. Sei disso porque estive com a série por um longo tempo.”

“Eu bati a Ferrari do Yu Suzuki e por isso ele tomou todos os meus gizes de cera de novo.”

“A história de Sonic Adventure 2 foi baseada em minha vida. Estive envolvido em uma conspiração governamental e eles mataram meu avô numa estação espacial.”

“Me pediram para trabalhar num novo Phantasy Star, mas eu recusei. A série é legal, mas tem alienígenas demais nela.”

“Sonic The Hedgehog 4 é para os fãs 2D e Sonic Colors é para os fãs 3D, e é por isso que a maior parte do jogo tem jogabilidade 2D.”

“Algumas pessoas estão reclamando que Sonic The Hedgehog 4 é muito pequeno, então vamos deixar o Sonic mais alto.”

“Sonic Adventure é baseado no que aconteceu com meus pais. Minha mãe morreu num furacão e meu pai disse “Sem chance, não acredito nisto!”.”

“Todos os fãs mais velhos de Sonic querem que ele volte as suas raízes, então vamos revertê-lo para aquele coelho.”

“Sonic está sempre evoluindo e é por isso que não temos idéia do que fazer e sempre mudamos o estilo, ambientação e arte de cada lançamento.”

…É engraçado porque é verdade. Hahaha… =(

(Review – Mega Drive) Squirrel King

29 de agosto de 2010 3 comentários

Recentemente, tenho coletado na Emu-Russia e no Planet Emu roms de jogos de Mega Drive e NES que nunca vi ou ouvi a respeito, em busca de boas surpresas.
Infelizmente, não estou tendo muita sorte. Todo jogo de nome legal que encontro acaba se mostrando ou mediano ou uma porcaria.

Vejam só este Squirrel King criado por uma tal de Jazz Dark/Gamtec para o Mega Drive, por exemplo.
“Rei dos Esquilos” soa como um nome legal para um jogo de plataforma, eu pensei.
Ligando o jogo, descubro que ele é uma cópia picareta de Chip And Dale Rescue Rangers do NES.

Isso é obra de chineses cara-de-pau, sem dúvida.

Quando o jogo começa, podemos escolher entre os esquilos Tico e o Teco (sim, os caras nem mudaram os nomes) e eu não acho que exista alguma diferença entre eles além de seus sprites. Bem, não original também era assim, não?
Ao contrário da maioria dos personagens de jogos de plataforma, os esquilos não podem derrotar inimigos com pisões. Para se defender, é preciso apanhar caixas espalhadas pelo cenário com o botão B para usar como projéteis. As caixas podem ser atiradas para cima, e também podem ser usadas como escudo ao apertar a seta pra baixo.
Quando não há nenhuma caixa por perto, os esquilos devem se virar com hadoukens, que são ativados com o botão A e são limitados. Até 9 hadoukens podem ser mantidos de uma vez, e eu sugiro que vocês tentem guardá-los para enfrentar os chefes no final das fases.

E falando em fases, é aqui que as partes podres do jogo começam a aparecer, embora não imediatamente.
Isso me lembra um pouco da sensação que foi jogar Ganbare Goemon 3 do SNES. A primeira fase de Squirrel King é ótima, embora um pouco curta. Da segunda fase em diante é que começam a aparecer meia dúzia de graves problemas. Exemplo: a primeira fase do jogo é uma cidade. A segunda é uma montanha com céu flamejante e termina num vulcão. A penúltima fase é um CEMITÉRIO, que termina num castelo mal-assombrado. A última fase? Uma FÁBRICA. Que é tão sombria quanto a Metropolis de Sonic 2.
Que raios de progressão de temas é essa?

O level design também é problemático. Para cada parte divertida e bem inspirada de uma fase, haverá duas ou três em que se nota um dependência doentia de buracos sem fundo, uso de plataformas minúsculas e mal posicionadas e partes que são COPIADAS E COLADAS repetidamente. Eu já disse que a primeira fase é curta, mas isso não é um grande problema considerando que as fases posteriores são longas demais. Outro defeito marcante foi quando encontrei na terceira fase um local onde acabei travado, sem outra opção para continuar que não fosse atirar o Tico num buraco e começar de novo.

Quanto aos gráficos do jogo, eles até que são bem feitos. A primeira, terceira e a última fase em particular, tem ótimos backgrounds. A parte ruim aqui é que às vezes se nota alguns sprites feitos de maneira preguisoça, inclusive com frames faltando, como o inimigo-vela da fase do cemitério.

E quanto as músicas, existem algumas bem legais aqui, como a da primeira fase e a que toca nas lutas com os chefes. O problema desta vez é que algumas músicas se REPETEM lá na segunda metade do jogo, e isso até acaba criando certa dissonancia sonóra.

O jogo também tem uma porção de bugs que atrapalham a jogabilidade. A câmera por vezes tem problemas para acompanhar os personagens e como no primeiro Super Mario Bros., ela “vai mas não volta”, causando uma bela dor de cabeça. Plataformas flutuantes bizarramente dobram de velocidade quando você pisa nelas. Ao passar sobre Tartarugas e troncos que flutuam sobre cachoeiras (um efeito extremamente não convincente), você pode se enconder em uma caixa, se estiver carregando uma, e então ficará flutuando no ar quando a tartaruga ou tronco afundar.
O chefe final também é muito mal-feito. Chega a ser quase impossível derrotá-lo – a não ser que tenha sorte. Ele é um elefante de chapéu que ou pula pra lá e pra cá ou atira bolhas para o alto da tela que então começam a descer. O problema aqui é que é impossível desviar dos saltos dele. O único jeito de ganhar é trazer um monte de hadoukens e torcer que o elefante use seu ataque de bolhas e que os martelos que devem ser atirados nele apareçam em lugares fáceis de pegar.
Outro problema que esse chefe final possui é que toda vez que ele é ferido seu sprite se desloca uns 80 pixels pra baixo. Prova de que os programadores sequer testaram direito a luta contra ele.
Pensando bem, os caras não devem ter testado quase nada do jogo: o som desaparece quando o jogador volta da tela de continue.
WTF?

Bom, agora vejam só o que acontece quando você derrota o chefe final… Sim, hoje não é “spoilers friday”, wednesday ou whatever, mas eu vou spoilar o fim do jogo mesmo assim. Leia, eu garanto que você não se sentirá mal por já saber o final deste jogo sem tê-lo jogado antes.
O que acontece no fim do jogo é que…
Não há final.
Há apenas um desfile mostrando alguns dos inimigos (com nomes errados) e uma sequência de créditos com caricaturas dos produtores.
Não há nem uma telinha de “A Winner is You!”
Puta que pariu.

Ah, há no jogo um modo cooperativo de dois jogadores. Quando um personagem morre aqui, ele volta instantâneamente flutuando com alguns balões, até suas vidas acabarem. Normalmente, no modo de um jogador, o personagem volta até o começo da “tela” em que está caso morra.

Concluindo, Squirrel King até que poderia ser um jogo digno de ser uma sequência de Rescue Rangers se a qualidade se mantesse após a primeira fase. O resultado é algo triste, muito triste mesmo. Tanto potencial perdido…

…It’s me, Mario!

Mushroom Hill Zone em 3D!

25 de agosto de 2010 1 comentário


(LONGA pausa pra respirar)
O video acima surgiu de repente ontem à noite. É uma animação (sim, SÓ uma animação. A Egg Engine não tem nada a ver com isso. =( ) que mostra a Mushroom Hill Zone, a primeira fase do segundo arco de Sonic 3 & Knuckles em glorioso 3D (2.5D, se preferir).
Os gráficos e efeitos são muito bons, e é incrível como a física do “jogo” parece igualzinha a do S3&K.

(Insira alfinetadas contra a Sega aqui)

Sonic Strife, fangame beat’em up de Sonic, é lançado como Open Source

23 de agosto de 2010 2 comentários



Há muito tempo atrás, o usuário Strife da Sonic Fan Games HQ lançou um fangame bacana do Sonic com estilo beat’em up, focado em combate.
Era uma versão imcompleta e o autor não tinha intenção de continuar a trabalhar nele (;_;).
Mas hoje o Strife lançou uma versão open source (editável) do arquivo do jogo para todos verem. E isso graças a uma conversa que eu e ele tivemos sobre gráficos há 4 dias atrás.

Enfim, para quem usa MMF2, pode ser útil baixar o jogo para ver como ele é programado.

Link para o tópico do jogo na SFGHQ:
http://www.sonicfangameshq.com/forum/showthread.php?t=5464

Download:

http://www.mediafire.com/download/bdfc5qe79h082et/Sonic+Strife+MMF2.rar